sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Bolo de chocolate e cenoura - Aniversário


O mês das festas cá de casa já vai a meio! Duas festas já passaram e falta a maior e mais esperada, a da minha filha! 
Adoro fazer bolos recheados, mas como não se deve abusar nos doces, acabo por fazer apenas bolos deste género pelos aniversários. Este ano era para ser de cenoura com recheio de chocolate, mas saiu mais pequeno do que esperava e por isso lembrei-me de fazer um de chocolate para colocar no meio.


O bolo ficou uma autêntica delícia! Foi muito fácil de fazer e poupei algum dinheiro não usando pastas de açúcar.
Adaptei a receita do bolo de cenoura do forúm isto faz-se e é muito boa, ficou fofinho e húmido. Aqui fica o registo:

4 ovos;
1 1/2 chávena de açúcar;
2 chávenas de farinha;
1 colher de fermento;
2 cenouras grandes;
1 chávena de óleo;
Raspa de uma laranja. 

Trituram-se as cenouras e reserva-se. 
Bate-se o açúcar com as gemas de ovo, a raspa da laranja, a cenoura e o óleo.
Batem-se as claras em castelo e adicionam-se à massa alternado com a farinha e o fermento.
Coloca-se numa forma previamente untada e polvilhada com farinha e vai ao forno até estar cozido.


Para o bolo de chocolate utilizei a receita que já coloquei aqui e que já sabia ser muito boa.

O recheio também já fiz o ano passado e gosto imenso. Aqui fica a receita:

- 1 lata de leite condensado cozido;
- 1 barra de chocolate Nestlé de 200g;
- 1 pacote de natas de 200 ml.

Mistura-se o leite condensado cozido com a barra de chocolate derretida e o pacote de natas e leva-se ao lume cerca de 5 minutos.
Deixa-se amornar antes de rechear o bolo.


Como a massa do bolo de chocolate era muita, fiz uns bolinhos e polvilhei com açúcar em pó.


Quando fiz a montagem sobrou um pouco de bolo de chocolate pois este tinha o diâmetro maior que o de cenoura. Para aproveitar o resto desse bolo e o resto do creme de chocolate, fiz uns cake pops (mas sem o pauzinho...) e depois de irem ao frigorífico ficaram deliciosos!
Não sei se os Cake Pops fazem-se assim, ainda não espreitei nenhuma receita, mas o que fiz foi esfarelar o bolo que sobrou misturar com o recheio de chocolate e fazer bolinhas. A decoração final é a gosto. 


Só posso dizer que ficou muito guloso e maravilhoso!

terça-feira, 1 de Abril de 2014

Doces regionais e Dia Um... Na cozinha - Queijadas de Évora


O mês de Março passou num instante, não sei dizer o que andei a fazer, só sei que corri todo o mês de um lado para o outro a tentar não faltar em nenhum sitio, nem deixar de fazer algo... e com tudo isto acabei o mês doente, estou oficialmente doente, a voz é pouca, a dor de garganta é muita, a febre já veio e já foi, ficou a tosse e o mal estar teima em não partir... com isto, já tenho quase toda a casa com sintomas variados, quase porque o pequenito está a escapar-se! Não estivesse ele a levar todos os dias uma vacina de anticorpos quando mama e também já estaria como os outros... 

Com muita pena minha foi um mês sem posts, mas as receitas andaram por cá na mesma e com tempo vou atualizando!
Hoje tinha de estar presente, não podia faltar ao "Dia Um... Na cozinha", logo este mês que é tão docinho! 


Já andava a namorar há uns tempos a receita de queijadas de Évora que vem na embalagem do açúcar amarelo Sores e por coincidência no trabalho ofereceram-me uma que veio diretamente de Évora! Foi então que decidi que tinha de experimentar a receita para ver se ficava igual à que provei... o problema... é que já não me recordo do sabor da "original"... mas estas que fiz também são boas!


Para quem não usa este açúcar ou não tem a receita, aqui fica:

4 gemas;
400g de queijo fresco;
225g de açúcar amarelo;
1 pitada de canela;
30g de farinha;
20g de manteiga.

Junte as gemas, o queijo e o açúcar amarelo e bata com a varinha mágica.
Adicione a canela e a farinha e bata novamente.
Por fim, junte a manteiga derretida e bata.
Distribua em formas forradas com papel vegetal untado (eu coloquei em forminhas de papel e não untei).
Leve ao forno a 180ºC durante 30 minutos.
Quando as queijadas arrefecerem pode polvilhá-las com açúcar em pó.

sábado, 1 de Março de 2014

Pizza e Dia um... Na cozinha.



E pela segunda vez participo no desafio do facebook Dia um... Na cozinha. Este mês o desafio foi fazer uma pizza. Este tema para mim é uma maravilha pois cá em casa adoramos pizza, começando pela minha filha.  
A massa desta foi diferente das que já tinha feito, adicionei farinha integral e adorei! Quanto ao recheio, acaba por ser sempre mais ou menos o mesmo, mas desta vez tinha aparas de charcutaria em casa e decidi utilizá-las. 


Registo aqui a massa da pizza que faço na MFP, para ter sempre "à mão" quando quero fazer.

500g de farinha sem fermento;
200g de farinha integral;
450ml de água morna;
Sal q.b.;
1 saqueta de fermento Vahiné.

Colocar a água na cuba da MFP, o sal, as farinhas e o fermento.
Escolher o programa de fazer massas e aguardar 1:30 que termine.
Esta receita dá para duas pizzas. Costumo congelar a massa que não vou utilizar.


Quanto ao recheio da pizza...

1 lata pequena de milho;
1 lata pequena de cogumelos;
Polpa de tomate com manjericão e alho;
2 salsichas;
200g de aparas de charcutaria;
Queijo ralado para pizzas.

Começo por estender a massa numa forma para pizzas de ir ao forno e pico com o garfo. 
Em seguida coloco a polpa de tomate, o atum que foi desfeito com um garfo, o milho, cogumelos, salsichas cortadas às rodelas, as aparas e por fim o queijo.
Vai ao forno cerca de 30 minutos a 180ºC e está pronta!
Quanto ao nome desta pizza... não faço ideia... mas comer só uma fatia não chega!


quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2014

Pudim de puré de maçã


Este pudim só teve direito a esta foto. Num fim de semana que fui almoçar aos meus pais, levei este pudim e quando me lembrei de fotografar já ia a meio. É um pudim ideal para gastar cerca de 1 kg de puré de maçã e fica muito bom. 

Deixo-vos a receita para quem quiser fazer, foi retirada do blog asminhasreceitas-lene

1 kg de maçãs em puré;
4 ovos;
200g açúcar;
50g farinha maisena;
Caramelo líquido (usei de compra).

Forre uma forma com o caramelo e reserve.
Descasque, coza as maçãs e reduza-as a puré.
Junte os ovos e o açúcar ao puré, misturando muito bem.
Por fim envolva a farinha maisena. 
Coloque dentro de uma forma e leve ao forno em banho maria, a 180ºC durante aproximadamente 45 minutos. 

sábado, 15 de Fevereiro de 2014

Ninho de coisas boas


Este não é o tipo de receitas que costumo fazer, mas como tinha presunto do cabaz de natal e vi a receita na revista do Pingo Doce, achei que seria uma boa forma de o gastar. Deu para quatro formas pequenas e ficou aprovado, desde que se coma só uma vez de dois em dois anos!

200g de presunto;
100g de bacon;
4 ovos;
1 alheira;
azeite para untar;
Pimenta e sal (não coloquei).

Aqueça o forno a 180ºC.
Unte 4 formas pequenas com o azeite.
Forre as formas com o presunto cortado o mais fino que conseguir, formando um cesto. 
Retire a pele da alheira, corte-a em pedaços e divida-a pelas 4 formas.
Junte o bacon picado e um ovo em cada forma.
Se gostar tempere o ovo com sal e pimenta.
Leve ao forno cerca de 15 minutos, não deixando secar muito a gema. 


sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2014

Pudim de frutos vermelhos


E assim termina mais um dia de São Valentim... fica aqui o meu contributo para este dia, com um pudim de frutos vermelhos. Esta receita foi inspirada do blog sobremesas de domingo.

200g de açúcar;
4 iogurtes gregos naturais;
400 ml de natas; (usei natas de soja)
600g de frutos vermelhos (cerejas, amoras, morangos, framboesas);
10 folhas de gelatina;
100 ml de água.

Molho:

100g de açúcar;
300g de frutos vermelhos.

Coloque as folhas de gelatina num pouco de água fria para amolecerem um pouco. Posteriormente coloque-as, juntamente com a água, numa tigela e leve ao microondas até gelatina derreter.
Triture os frutos vermelhos até ficarem em polpa e passe-os pelo passador para não haver sementes no pudim, adicione-lhes a gelatina e envolva tudo.
À parte bata as natas até ficarem firmes e, numa outra tigela bata os iogurtes com o açúcar.
Junte a polpa dos frutos vermelhos ao creme de iogurte, em seguida as natas e envolva tudo com cuidado.
Unte uma forma com um pouco de óleo e deite nela o preparado.
Leve ao frigorífico para solidificar.

Para o molho:
Leve o açúcar e os frutos vermelhos ao lume durante cerca de 5 minutos, até começar a ter um cheirinho muito bom a frutos vermelhos. 
Deixe arrefecer e deite por cima do pudim.


terça-feira, 11 de Fevereiro de 2014

Bolo rainha na MFP


Enquanto milhares de pessoas vêm um derby (ou se calhar já acabou...), aproveito para vir colocar a última receita que me falta do final de ano. Futebol é um desporto que não me seduz minimamente, gosto de dar uma espreitadela quando joga a equipa de Portugal, mas de resto não ligo nada, embora tenha um clube eleito, apenas pelo simples facto de, numa das vezes que foi campeão, ter ido ao estádio festejar a vitória e por isso ser mais "significativo" para mim do que os outros clubes.   

Mas voltando às receitas e como andei um pouquinho mais afastada por avaria do portátil, aqui fica a receita do bolo rainha, que embora seja uma receita da época natalícia, voltei a fazer no domingo e já só restam duas ou três fatias!

1 dl de leite morno;
3 ovos batidos;
130g de manteiga;
130g de açúcar;
600 de farinha sem fermento;
25g de fermento granulado (usei da Vahiné);
2 colheres de sopa de vinho do Porto (coloquei só uma colher);
1 colher de sopa de aguardente;
450g de frutos secos (passas, pinhões, nozes, avelãs, sultanas, amêndoa palitada);
Açúcar em pó para polvilhar;
Mel para pincelar.

Coloque os ingredientes acima descritos na MFP até ao fermento. Ligue a máquina na função "massa".
Quando apitar coloque o vinho, a aguardente e os frutos secos. Reserve alguns para enfeitar o bolo. 
Após terminar o ciclo, retire a massa, coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal e faça um buraco no meio. Coloque os frutos secos que reservou e leve ao forno para levedar a 50ºC até duplicar o volume.
Após esse tempo aumente o forno para 180ºC e controle a cozedura durante, mais ou menos, 30 minutos.
Quando retirar do forno pincele com mel e polvilhe com açúcar em pó.